sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Limite que voa




derme de delicadezas
onde sobreponho o íntimo
__________e resoluto hábito

na verdade apenas
a umidade
__________do lábio

intumescido pendor dos
meus desejos impuros em
hálitos de luas excitadas

metade ausente do homem
no que respira a pele
__________insidiosa da ternura

matriz do que pulsa na
pele em volúpia e sentido
fálico

densidade rubra
disfarçando o vazio

poema de lau siqueira - desenho de luyse costa

12 comentários:

alan_1688@hotmail.com disse...

http://www.jovem-tribuna.blogspot.com/

Lelê disse...

hummm
inspirados
muito bom!!

susannah disse...

Muito lindo! epidérmico...

bj!

. dEseNhoS . disse...

"[...]densidade rubra disfarçando o vazio[...]"

Bom o texto meu brother, bom trabalho!

Abs

lau siqueira disse...

confesso de luy é foda!

Luyse disse...

Prefiro o Lau.
sahsausah.

Débora Gil. disse...

Combinação muito boa: desenho e poesia.

"disfarçando o vazio"

Espero fazer isso bem feito um dia... =} Ou será que eu espero não ter vazio pra disfarçar? Ambos difícil pra mim.

Moama disse...

À flor da pele...

Tá lindo!

Grabael disse...

Não tinha inspiração melhor pra tanta produção artística.
aeiuhaiehaieae

lau siqueira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lau siqueira disse...

Já que ninguém mais comentou, eu não vou dizer nada...

Erica Maria disse...

coisas lindas de toda semana.